20 de outubro de 2016

Pares fofinhos


A M.E. hoje disse assim:
- Professora (quando não está nervosa, a dicção já lhe sai perfeitinha, perfeitinha), podemos fazer a ficha a pares?
- Sim, não me importo, desde que trabalhem… – respondi.
- E podemos fazer pares de 4?- perguntou, com o ar mais inocente que se possa imaginar.
Houve por momentos um silêncio, entre o pesado e o constrangedor, acompanhado de expressões faciais que denunciavam o impasse em que se quedaram os nossos cérebros. Estaria a desafiar-nos? Seria aquilo fruto de alguma súbita indisposição?
Eu cá não respondi, mas lá que me ri, isso ri, embora de forma pedagógica, naturalmente.
- Oh pressora! – respondeu. Note-se como a dicção se lhe afectou, em virtude o nervosismo por que foi tomada.
E tudo decorria dentro da normalidade possível, quando, a propósito de verbos auxiliares, escrevi um exemplo no quadro: “Tenho comido muito ultimamente”. Mal acabava de o fazer, já o A. entornava esta pérola:
- Por isso é que a professora ‘tá gorda!
- Oh A., e um eufemismozinho não cairia aí melhor? – disse logo eu, que não perco uma oportunidade para testar os conhecimentos dos pequenos. Era isso, ou dar-lhe um estalo e ordenar-lhe que fosse chamar gorda a outra.
Prossegui com:
- E já agora sabem o que é isto de eufemismo, não sabem?
A M.E. deu a resposta de que nenhum gramático ainda se lembrou:
- Oh, é aquele que é fofinho!
- Ora que bela definição! – respondi. E, professoral, ainda com ganas de me ir ao A. e dizer-lhe a quem é que ele podia ir chamar gorda, lá lhes disse que quando me quiserem chamar gorda, coisa disparatada, vinquei, que digam antes que sou anafadinha, que sou cheiinha, terá, para eles, o mesmo efeito, com a grande diferença de eu quase gostar.
Mas ouve-se agora muito que “nada é por acaso”, e esta intervenção do A., a quem não sei se não terei de dar um valente enxerto de porrada, serviu-me para futuramente inovar quando estiver a dar a definição de eufemismo: recurso estilístico que torna tudo fofinho. Até as festinhas que farei nas costas do A., com uma varinha de marmeleiro.

Sem comentários:

Enviar um comentário